Tratamento ortodôntico pode ajudar na autoestima de adolescentes

A especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial, Dra. Pâmela Ferrari, esclareceu algumas questões sobre o assunto

Ana Paula Trindade, Gabriela Trindade e Pâmela Ferrari – Foto: Divulgação

 Parte fundamental da aparência física, o sorriso transmite alegria, simpatia e confiança. Quando a dentição não está em perfeito alinhamento, podem surgir problemas associados à autoestima, além de influenciar na saúde bucal e causar constrangimento, ansiedade e insegurança. Nesse caso, o tratamento ortodôntico é ideal para corrigir deformação na mandíbula, melhorar a oclusão (mordida) e alinhar os dentes. Para explicar o assunto, conversamos com a Dra. Pâmela Ferrari, especialista em Ortodontia e Ortopedia Facial da clínica Abre o Bocão, no Parnamirim.

“Devolver ao paciente um melhor equilíbrio possível entre um sorriso agradável e contornos harmônicos da face é o principal objetivo do tratamento ortodôntico. A consequência deste tratamento, muitas vezes, é a melhoria na autoimagem e autoestima.”, esclareceu a Dra. Pâmela. O tratamento ortodôntico corretivo na adolescência, corrige os problemas dentários e ósseos (posição da maxila e da mandíbula), melhorando assim a fala, mastigação, respiração e higiene bucal, “além do impacto positivo na estética do sorriso e harmonia facial”, acrescentou Dra. Pâmela Ferrari.

DISCRETOS OU MESMO INVISÍVEIS – Aparência é tudo! Por isso, os jovens mais preocupados com o visual têm optado por dispositivos ortodônticos como os aparelhos de safira, que se aproximam da cor dos dentes, deixando-os mais discretos. Existe ainda a possibilidade de fazer o tratamento com o Invisalign que são alinhadores sequenciais removíveis, praticamente invisíveis, que têm sido os preferidos. “O tempo de tratamento varia de acordo com cada caso e principalmente de acordo com a dedicação de cada um, pois se o paciente não for disciplinado e remover as moldeiras com frequência, vai demorar mais.”, – explica Pâmela.

IDADE CERTA: A época ideal para iniciar o tratamento ortodôntico em adolescentes é por volta dos 11 anos de idade, quando todos ou quase todos os dentes permanentes estão presentes na boca, e próximo ao surto de crescimento, obtendo-se resultados efetivos e permanentes, num curto espaço de tempo. Segundo a Dra. Pâmela Ferrari, o período em que ocorre o surto de crescimento é crucial para a ortodontia “pois permite a realização de correções efetivas e permanentes na estética e função orofacial, não conseguidas em nenhuma outra fase do crescimento”. De acordo com o tipo de má oclusão, o tratamento pode durar entre 18 e 24 meses. “É importante salientar que uma boa cooperação do paciente faz toda a diferença”, lembrou a especialista.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *