Projeto da Rima Cultural e Ateliê Produções, com direção de Tuca Siqueira, segue em temporada nacional pelo Canal Futura 

Uma cidade torna-se conhecida por meio de uma cultura, uma narrativa própria. Para além disso, é marcada pela fé, musicalidade e tradição. Este é um dos focos do oitavo episódio da série “Nosso Ofício”, que o Canal Futura exibirá nesta segunda-feira (12/8), às 23h. Realizada em parceria pela Rima Cultural e Ateliê Produções, a série conta com 13 episódios, que são exibidos semanalmente, sobre profissões cada vez mais raras na rotina atual das cidades brasileiras. 

Gravada em sete Estados (Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Pará, Rio Grande do Sul, Pernambuco e Ceará), “Nosso Ofício” é dirigida pela cineasta Tuca Siqueira, e tem como característica relacionar as 13 profissões destacadas com sentimentos, ideias e conceitos como fé, esperança, paciência e identidade, entre outros.

No oitavo programa, o público tem acesso à narrativa que compõe o ofício da dupla de sineiros Chrysley e João Lucas. Os rapazes, residentes de Outo Preto (MG), são conhecidos pelo cuidado na anunciação de preces e momentos de fé. Essa odisseia é o grande mote do capítulo “Os Sineiros e a fé”, que conta com os depoimentos da cineasta TataAmaral, a Instrumentista Tizumba, a Iyabassé Dona Carmen Virgínia e a artista visual Rochele Zandavalli.

Para quem perdeu os episódios anteriores, a boa notícia é que todos os programas já exibidos podem ser conferidos na plataforma de streaming do canal Futura, o FuturaPlay, disponibilizada gratuitamente para o público. O sexto episódio também irá para a plataforma, já a partir da terça-feira.

SOBRE NOSSO OFÍCIO

A série Nosso Ofício foi gravada de novembro de 2018 a março de 2019. Foram percorridos sete Estados, a partir de uma seleção de profissionais com ricas trajetórias de vida e de serviço, e dos sentimentos e ideias relacionados às suas atividades, feita pela Rima Cultural e o Ateliê Produções. 

A série surgiu com esta bela missão de resgate, e não apenas da história de cada um dos personagens, mas dos hábitos e cotidianos de diferentes lugares do País. De Triunfo (PE) ao Rio de Janeiro, de Ouro Preto a Belém do Pará. “Esse é um projeto que teve várias fases, e a gente está muito feliz com a conclusão de mais uma etapa, com a estreia no Canal Futura”, explica Rafael Marroquim, da Rima, que assina o roteiro com Ricardo Melo. 

Com olhar sensível, a cineasta Tuca Siqueira na direção, que conduziu cada um dos 13 artífices em entrevistas individuais, informais, marcadas pelo tom de confidencialidade. Os personagens aparecem imersos em suas atividades cotidianas, em depoimentos impregnados de sentimento e história. O resultado emociona, sobretudo por emergir da simplicidade e da espontaneidade.

Além dos mestres que protagonizam os capítulos, foram entrevistados outros 120 convidados, que falaram dos sentimentos e valores relacionados a cada profissão. “Temos diversidade de sotaque e de cenário, o que influencia no visual e no conteúdo da produção. Enquanto diretora, foi uma experiência muito intensa e marcante; uma das mais marcantes, em 15 anos de carreira, por essa quantidade, intensidade e tempo de filmagem envolvido. São 13 personagens, três dias com cada um deles, o que faz com que a gente se aproxime muito rapidamente deles, vive intensamente esses três dias em todos os sentidos. Não há como não estabelecer afeto com essas pessoas, porque tratamos de ofícios que estão se tornando muito raros”, salienta Tuca Siqueira.

SINOPSES DOS EPISÓDIOS

1) O Afinador e o Diálogo

Gutemberg é afinador de pianos. No silêncio do ofício solitário, desenvolve um diálogo com o instrumento e com artistas. Participações de Egberto Gismonti e Ney Matogrosso.

 2)   O Tipógrafo e a Compreensão

A experiência do tipógrafo Matias, que preserva a técnica aprendida com os pais, em Belo Horizonte. O ofício é fio condutor para testemunhos sobre compreensão, uma forma de entender e se enxergar no lugar do outro.  

 3)   O Abridor de letras e a Identidade

Navegar em busca de identidade. Seu Manoel, que pinta nomes de barcos, faz companhia nesta viagem. Com ele, Jurandir Freire Costa, Deborah Colker e Aderbal Freire Filho.

 4)   A Máquina e a Resistência

Seu Sebastião diz que é um sobrevivente, no ofício que decidiu abraçar. O conserto de máquinas de escrever tornou-se forma de resistência e reafirmação, na vida que segue.

5)   A Erveira e a Esperança

Centenas de ervas, na barraca de Dona Coló, em um tradicional mercado, parecem plantar esperança. Sentimento que milhares de pessoas tentam colher diariamente.  

6)   O Luthier e a Paciência

Daltro, luthier que conhece cada parte do acordeon, faz de paciência e sensibilidade os elementos indispensáveis em cada conserto. Apaixonado pelo ofício, coloca o coração no cotidiano que abraça, como se fosse um instrumento.

 7)   O Alfaiate e a Elegância

Seu Lello, um tradicional alfaiate, é o protagonista do episódio que, dentro e fora da sua rotina, mostra que elegância é, também, uma questão de atitude.

 8)    Os Sineiros e a Fé

Nas torres de igrejas históricas, Chrysley e João Lucas têm a missão de espalhar o toque de sinos centenários. Um ofício de fé para jovens renovados na tradição.

9)   Facas, panelas e a Perseverança

Feiras livres são ambientes comuns aos amoladores de facas e restauradores de panelas. Ali perseveram Seu Manoel e o filho, que hoje dá futuro ao ofício do pai.

 10) O Brinquedo e a Lembrança

Bartolomeu é restaurador por vocação. Começou a consertar carros e bonecas na adolescência. E “brincando com o ofício”, como diz, segue com o mesmo entusiasmo.

11) O Lambe-Lambe e a Atenção

Uma foto na praça, um momento que não se revela de imediato, mas nasce ali, na antiga máquina fotográfica. Atenção ao detalhe na rotina de Varceli, fotógrafo lambe-lambe.

12) O Motorneiro e o Cuidado

Marcos é condutor de bonde. Nos trilhos encontrou sua primeira e única profissão. Boa praça, cantarola e faz novos amigos todos os dias. Assim faz da rotina uma descoberta.

13) O Foto-pintor e a Dedicação

Os retratos pintados por Mestre Júlio ilustram paredes e oratórios de milhares de casas. Dedicado, o foto-pintor se adapta às transformações e reinventa seu ofício.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *