Orquestra Sinfônica do Recife celebra 88 anos em concerto, no Teatro de Santa Isabel

Apresentação gratuita e aberta ao público será na próxima quarta-feira (18), às 20h. No roteiro, estão uma composição inédita do próprio maestro Marlos Nobre, além da sétima sinfonia de Beethoven

A Orquestra Sinfônica do Recife, a mais antiga em atividade ininterrupta do Brasil, convida os recifenses para celebrar seus 88 anos dedicados à música erudita. Na próxima quarta-feira (18), o quinto concerto oficial da temporada 2018 será festivo, com um programa de gala, protagonizado por Beethoven e por uma obra do regente da orquestra, Marlos Nobre. Realização da Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife, a apresentação será gratuita e aberta ao público. Para participar, basta retirar os ingressos na bilheteria, a partir das 19h.

Fundada por Vicente Fittipaldi, seu primeiro regente, a Orquestra Sinfônica conta hoje com 85 músicos, entre primeiros violinos, segundos violinos, violas, violoncelos, contrabaixos, flautas, oboés, clarinetes, fagotes, trompas, trompetes, trombones, tubas e percussão. À frente dos músicos, o recifense Marlos Nobre coleciona títulos e muitos anos de prestígio internacional.

O maestro ganhou aos 21 anos seu primeiro prêmio como compositor no Concurso Música e Músicos do Brasil. Foi bolsista da Fundação Rockefeller, depois recebeu mais de 25 prêmios nacionais e internacionais, tem mais de 240 obras em praticamente todos os gêneros musicais. Em 2013, foi condecorado com a Medalha do Mérito Cultural do Brasil, no grau de comendador. É regente da Orquestra Sinfônica do Recife em 2014.

Para celebrar 88 anos e milhares de concertos realizados, o maestro Marlos Nobre iniciará a apresentação com uma composição sua. “Desde os meus 12 anos comecei a frequentar os concertos da Orquestra no Teatro de Santa Isabel e seguramente isto foi um dos fatores mais marcantes para que eu tomasse a decisão mais importante da minha vida: a de me dedicar inteiramente à composição. Não era, na época, como ainda não é nos dias atuais, uma decisão fácil nem tranquila. Hoje, dirigindo a Orquestra Sinfônica do Recife, dedico a esta centenária orquestra o meu Opus 124”, declara o regente.

Segundo ele, a peça, de abertura festiva, reúne o Maracatu, que fascina o maestro desde sua infância, ao Samba do Rio de Janeiro e às memórias afetivas musicais que ele colecionou em suas andanças pelo Brasil, como o Carimbó do Pará, a Prenda Minha de Porto Alegre. “Tudo misturado em uma fantasia sinfônica alucinante.”

O segundo momento do programa será dedicado a um dos maiores compositores de música erudita do mundo: Beethoven, de quem será executada a Sinfonia nº 7 em La Maior, de 1812. Composta quando o músico já sofria de uma surdez galopante, a obra mudou, mesmo assim, os rumos da música sinfônica do mundo, apontando para o futuro.

“A obra começa com uma introdução pouco habitual para a época. O primeiro tema lírico aparece no oboé, passando em seguida aos outros solistas do naipe de madeiras. O 2º tema, solene, é de novo entregue ao oboé e depois às cordas. A parte principal do movimento, Vivace, em forma de sonata e em estilo de dança, comporta um possante crescendo, que, segundo o testemunho de Carl Maria Von Webern, presente na estreia, ‘é música apropriada para uma casa de loucos’. Isso demonstra, por si só, a enorme inovação e audácia de Beethoven ao romper com os ditame de então, assustando até mesmo seus mais qualificados colegas compositores”, diz o maestro Marlos Nobre, que destaca ainda o 2º movimento da sinfonia como o mais impressionante e solene de todos os “allegrettos” escritos na música sinfônica e tem a forma de um tema com variações.

Concertos para Juventude – Na terça-feira (17), o mesmo programa será apresentado para crianças e jovens estudantes, às 10h, no mesmo Teatro de Santa Isabel, com direito a explicações do maestro sobre sonoridades e compositores da música erudita. Idealizados pelo maestro Marlos Nobre, com o objetivo de popularizar a música clássica, os Concertos para Juventude são gratuitos, mas exigem inscrição prévia. Para participar, é preciso agendar pelo telefone 3355-3323.