Vídeo apresenta obras das duas instituições vizinhas. Programação da semana também inclui mesa redonda sobre o potencial transformador dos museus no território e lançamento de livro digital sobre experiências educativas na pandemia

Durante a 20ª Semana Nacional de Museus, que, em 2022, acontece entre 16 e 22 de maio com o tema “O Poder dos Museus”, o Museu da Língua Portuguesa, instituição do Governo do Estado de São Paulo, promove três atividades especiais virtuais, uma delas em parceria com a Pina, que visam mostrar a importância desses espaços para a sociedade. São um vídeo, um debate e um livro que salientam o poder transformador de museus na comunidade em que estão inseridos. 

Vídeo-visita 
No dia 18 de maio (quarta-feira), o Museu da Língua Portuguesa, em parceria com a Pina, lança o vídeo-visita “A Cidade em Palavras e Imagens”. O projeto, idealizado pelos núcleos educativos de ambas as instituições, propõe um olhar sobre a cidade a partir das informações contidas na paisagem urbana, questionando de que forma elas podem aproximar ou afastar as pessoas de determinados espaços ou territórios.  

O ponto de partida são as obras dos acervos de ambos os museus, que, inclusive, são vizinhos – os dois estão localizados no bairro da Luz, no centro de São Paulo. Do Museu da Língua Portuguesa, por exemplo, são captados o pixo de GG, do grupo Sustos, e o poema “Cidade City Cité”, de Augusto de Campos. Da Pina, por sua vez, “Prestes Maia 47”, de Julio Bittencourt, e “Sem Título (Um Passo à Frente e uma Vida Acima das Expectativas)”, de Ricardo Barcellos, são destacadas. Trabalhos do artista Daniel Merlim, presente em ambas as instituições, também estão na produção.

O vídeo-visita, que tem cerca de 25 minutos de duração, estará disponível nos canais do YouTube do Museu da Língua Portuguesa e da Pina.  

Debate 
No dia 16 de maio (segunda-feira), das 14h às 16h, acontece a mesa redonda “O poder transformador dos museus a partir dos 50 anos da Declaração de Santiago”. A carta de 1972 lançou as bases para o alargamento da dimensão social dos museus, passando a defender que o território e seus habitantes têm papel fundamental na construção colaborativa e participativa das memórias.  

O impacto dos museus no desenvolvimento da comunidade local, o conceito de “museu cidadão” e as adaptações necessárias para a implantação de um museu em uma determinada sociedade serão alguns temas abordados no evento, que será transmitido pelo YouTube do Museu da Língua Portuguesa. Sem a necessidade de inscrição prévia, é destinado a profissionais de museus, especialistas, estudantes do campo museal e demais interessados. 

Participam Marília Bonas (diretora técnica do Museu da Língua Portuguesa), Maurício Rafael (assessor técnico de Diretoria do IDBrasil, organização social que gerencia o Museu do Futebol e o Museu da Língua Portuguesa), Camilo de Mello Vasconcellos (professor do Programa de Pós-Graduação Interunidades em Museologia da Universidade de São Paulo) e Suzy da Silva Santos (da Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa).  

Livro 
No dia 17 de maio (terça-feira) será lançado o livro “Diálogos em Campo: experiências educativas em museus durante a pandemia”, em parceria com o Museu do Futebol. Organizado por Fernando Almeida, Ialê Cardoso e Marcelo Continelli, a coletânea de textos tem como objetivo deixar um legado histórico do que representou a pandemia no âmbito do impacto da relação com os públicos, assim como no complexo processo de refinamento e reafirmação das dinâmicas de interação com os visitantes. 

A obra, organizada pelo IDBrasil Cultura, Educação e Esporte, estará disponível gratuitamente em PDF nos sites do Museu do Futebol e do Museu da Língua Portuguesa. 

SERVIÇO 
Mesa redonda “O poder transformador dos museus a partir dos 50 anos da Declaração de Santiago” 
Dia 16 de maio (segunda-feira), das 14h às 16h 
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa 
Grátis (sem necessidade de inscrição prévia) 

Livro “Diálogos em Campo: experiências educativas em museus durante a pandemia” 
Dia 17 de maio 
Nos sites do Museu da Língua Portuguesa e do Museu do Futebol 
Grátis 

Vídeo-visita “A Cidade em Palavras e Imagens” 
Dia 18 de maio (quarta-feira) 
No YouTube do Museu da Língua Portuguesa e da Pina 
Grátis 

SOBRE O MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA  
Localizado na Estação da Luz, o MLP tem como tema o patrimônio imaterial que é a língua portuguesa e faz uso da tecnologia e de suportes interativos para construir e apresentar seu acervo. O público é convidado para uma viagem sensorial e subjetiva, apresentando a língua como uma manifestação cultural viva, rica, diversa e em constante construção.  

O Museu da Língua Portuguesa é uma realização do Governo Federal e do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, concebido e realizado em parceria com a Fundação Roberto Marinho. O IDBrasil é a Organização Social de Cultura responsável pela sua gestão.  

PATROCÍNIOS E PARCERIAS  
A reconstrução do Museu tem patrocínio máster da EDP e patrocínio do Grupo Globo, Itaú Unibanco e Sabesp – todos por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O apoio é da Fundação Calouste Gulbenkian.  

A Temporada 2022 conta com patrocínio do Grupo Volvo, do Instituto Cultural Vale e do Itaú Unibanco, apoio da Booking.com e do Grupo Ultra e das empresas parceiras Cabot, Marsh McLennan, escritório Mattos Filho, Verde Asset Management, Faber-Castell e Bain&Company. Rádio CBN, Revista Piauí, Guia da Semana, Dinamize e JCDecaux são seus parceiros de mídia. A Temporada é realizada pelo Ministério do Turismo, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura.  

PINACOTECA DE SÃO PAULO 
A Pinacoteca de São Paulo é o museu de arte mais antigo da cidade, fundado em 1905 pelo Governo do Estado de São Paulo. Seu acervo conta hoje com cerca de 11 mil peças. 

Possui dois edifícios abertos ao público e com intensa programação: a Pinacoteca Luz e a Pinacoteca Estação. A primeira foi a antiga sede do Liceu de Artes e Ofícios. Projetado no final do século XIX pelo escritório do arquiteto Ramos de Azevedo, passou por uma ampla reforma, no final da década de 1990, com projeto do arquiteto capixaba Paulo Mendes da Rocha (1928-2021). A Pinacoteca Estação foi inaugurada em 2004. Seu prédio também projetado por Ramos de Azevedo, foi totalmente reformado pelo arquiteto paulistano Haron Cohen para receber parte do programa de exposições temporárias e do acervo do museu. Originalmente abrigou os armazéns e escritórios da Estrada de Ferro Sorocabana. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.