Louceiro também pode ser contemporâneo e artístico

Este slideshow necessita de JavaScript.


Tradicional peça associada somente a guardar louças clássicas, o louceiro foi repaginado pelos arquitetos Alysson Albuquerque e Rodrigo Malvim para a Casa Cor Pernambuco deste ano. Combinando luminotécnica, artigos contemporâneos e clássicos além de obras de arte de artistas consagrados, a dupla vem chamando atenção na mostra deste ano, demonstrando as novas possibilidades para o tradicional Louceiro.

Peças de arte de Eudes Mota, Marianne Peretti e Manuel Dantas Suassuna compõem o espaço, além de luminárias assinadas por Guilherme Wents e Ronald Sasson.“Temos uma grande estante laqueada nos tons champanhe e cinza titânio que abriga as coleções expostas e também a bossa da iluminação indireta proporcionada pelas fitas de Led”, detalhou Rodrigo Malvim.

Segundo Alysson Albuquerque, o casarão de 1922 que abriga a Casa Cor foi levado em consideração no projeto do Louceiro. “O público que visitar a mostra encontrará um bonito diálogo entre o passado e o presente”, explicou o arquiteto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *