GALERIA REDONDA: SKOL homenageia o bloco que mais une foliões no mundo com réplicas do Galo da Madrugada

Ação da cerveja SKOL em comemoração aos 40 anos do Galo da Madrugada vai espalhar esculturas de galos pintadas por artistas plásticos pernambucanos em diversos pontos turísticos de Recife e Olinda

Crédito: Lana Pinho

O maior ícone da folia pernambucana, o Galo da Madrugada, comemora neste Carnaval 40 anos. E desses, pelo menos 10 assinados pela SKOL. Por isso, o aniversário do bloco que junta mais gente no carnaval de Pernambuco será redondo. A ideia da SKOL é conectar as pessoas, quebrar os padrões e surpreender o folião com ações divertidas.

A primeira grande novidade começa no dia 24 de janeiro, quarta-feira. Cinco artistas plásticos pernambucanos foram convidados pela SKOL para fazer 10 Galos a partir de histórias reais vivenciadas no maior bloco de rua do mundo.

É a Galeria Redonda, uma intervenção cultural pensada pela SKOL em diversos pontos da cidade, com réplicas de galos de aproximadamente três metros de altura feitos pelos artistas pernambucanos, e temáticas cervejeiras, em homenagem ao aniversariante. Cada artista será responsável pela confecção de dois galos.

Os dois primeiros Galos terão a temática “Galo que Junta Casais”, pintados pelo casal de artistas plásticos Mila e Rafa Cavalcanti. Para produzir as alegorias eles se inspiraram na história do casal Nonô Germano e Daniela Freire, que se casaram no desfile do Galo 2017, em cima do trio elétrico, com direito a juiz e mais de um milhão de foliões como testemunhas.

Nonô, amante do carnaval, compositor e cantor de frevo, é filho de Claudionor Germano, figura tradicional do carnaval pernambucano e dos maiores intérpretes do compositor Capiba (1904-1997).

As duas obras do Galo que Junta Casais ficarão expostas na calçada do Parque Dona Lindu e na Praça do Diário a partir da madrugada do dia 25 de janeiro.

Também no dia 25, ganham as ruas as duas esculturas pintadas pelo artista plástico ZerOff. Com a temática “Galo que Junta Culturas”, as obras são inspiradas nas diversas manifestações culturais presentes no galo, como os grupos de passistas e de maracatu. Eles ficarão instalados no Segundo Jardim da Avenida Boa Viagem e no Marco Zero, Recife Antigo.

A segunda leva dos Galos será espalhada pela cidade nos dias 29 de janeiro e 2 de fevereiro. Com as temáticas “Galo que Junta Gerações”, “Galo que Junta Amigos” e “Galo que Junta o País”, as obras serão colocadas no primeiro dia no Alto da Sé, em Olinda; na Praça do Derby, no Parque da Jaqueira e na Estação Central de Metrô, no Recife. Já no segundo dia entram os Galos expostos no Aeroporto do Recife e no Shopping RioMar. A exposição dos galos idealizada pela SKOL ficará nas ruas até o dia 28 de fevereiro.

SOBRE A SKOL

Favorita entre os brasileiros, a cerveja SKOL tem a cara do verão pernambucano. É uma cerveja tipo Pilsen, de baixa fermentação, suave, cristalina, de um dourado límpido. Ela é leve, refrescante e com sabores equilibrados de malte e lúpulo. Combina com os dias de sol, por isso, é perfeita para se beber estupidamente gelada.

SOBRE MILA E RAFA CAVALCANTI

Mila Cavalcanti e Rafa Saraiva são casados, natural de Recife, ambos formados em Artes Plásticas pela Escola Panamericana de Artes e Design de São Paulo, onde também cursaram História da Arte. Mila também é formada em Comunicação Social – Publicidade e Propaganda, pela UFPE; e Rafa, em Desenho Industrial – Programação Visual (atual Curso de Design) pela UFPE, além de ser sócio fundador e Diretor Criativo da Cordel Comunicação.

Juntos, fazem arte há mais de 18 anos e a criatividade do casal é exercitada em todas as áreas: artes plásticas, design e publicidade. Rafa se inspira e trabalha com referências do Armorial, Xilogravura, da música e cultura nordestina. Mila dedica-se principalmente à pintura, misturando o tecido chita com tinta a óleo ou acrílica, técnica que já virou sua identidade.

Mila e Rafa Cavalcanti –
crédito: Lana Pinho

SOBRE ZEROFF
Aristas jovem nascido no Norte de Pernambuco, tem um trabalho visual experimental muito ambicioso. O grafite é predominante na sua arte, sempre usando elementos urbanos com formas extremamente geométricas e gráficas. Seu estilo tem como referências os bonecos de madeira, mais conhecidos por mamulengos.

Zeroff em ação – crédito: Lana Pinho


SOBRE NONÔ GERMANO

O ritmo do frevo sempre esteve presente na vida de Claudionor Germano da Hora Filho, Nonô Germano. A influência desse estilo musical na vida do artista não foi por acaso, filho de um dos maiores intérpretes do frevo pernambucano, Nonô aprendeu desde muito cedo a admirar a poesia das canções dos antigos carnavais. E teve em casa a inspiração para começar a trilhar a própria carreira ainda na infância. No início, tudo soou como uma grande brincadeira. Em 1984, gravou a primeira canção chamada “Recife capital do frevo”.

Com o passar dos anos, formou a própria banda, se formou como cantor popular e entrou no quadro de artistas convidados a participar do Galo da Madrugada, maior bloco de carnaval do mundo. Durante as três décadas de trabalho, o cantor gravou dois LP’s e quatro CD’s. O seu mais novo projeto, o “Frevo de Balada”, busca que o público jovem volte a consumir esse ritmo que é 100% pernambucano.

Daniela e Nonô Germano –
crédito Lana Pinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *