Etimologia de “Pernambuco” teria origem no português, e não no tupi

A origem do nome Pernambuco esteve sempre ligada ao tupi. A soma dos termos paranã e buka, que significaria “buraco no mar” ou “mar furado”, é a versão mais aceita por pesquisadores, mas que agora passa a ser contestada na pesquisa do professor Jaques Ribemboim, do Departamento Economia UFRPE. Em seu livro, “Pernambuco de Fernão”, o pesquisador afirma que a etimologia da palavra Pernambuco estaria ligada ao português, e não ao tupi.

Segundo o pesquisador, os navios embarcavam a partir de onde hoje se localiza o Canal de Santa Cruz, que divide os municípios de Igarassu e Itamaracá, na costa pernambucana. E é aí que se encontraria nova interpretação. Na época, o canal chamava-se Boca de Fernão. Na língua dos índios, diz o autor, o fonema “f” era trocado por “p”. Daí que Fernão, na língua oral indígena, era pronunciado como “Pernão”.

Além disso, no tupi há uma inversão de palavras, em que o possuidor antecede a coisa possuída, como no inglês, por exemplo. Nesse sentido, a Boca de Fernão seria chamada de algo próximo a “Pernão Boca”, ou “Pernambuka”, que, na visão de Ribemboim, teria dado origem ao nome Pernambuco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *