14ª Mostra Brasileira de Dança o espetáculo Majho Majhobê Olubajé da Companhia Pé-Nambuco de Dança

Encantando a noite de ontem(9), no Teatro de Santa Isabel, inspirado no orixá Omulu, o espetáculo ao longo de 50 minutos conta através da dança, música e canto, a história de um dos orixás mais respeitados do panteão dos deuses africanos.

Crédito: Divulgação

O rei e senhor da terra Omulu, em muitos terreiros de Candomblé, o mês de agosto é dedicado ao orixá , conhecido no Brasil também como Olubajé. Majho Majhobê traduzido do idioma Iorubá “eu danço é assim que vou dançar” celebra os movimentos, ritmos, cores e vestimentas de um ritual que se destaca por congregar todo o panteão de orixás.

Formado por 38 pessoas – entre bailarinas/os, percussionistas, cantores e equipe técnica o espetáculo tem a Direção artística, coreografia, Figurino e cenografia : Samuel Araújo e Direção geral : Wagner Max

Hoje a mostra brasileira de Dança trás o espetáculo: Tijolos de Esquecimento (O acupe Grupo de Dança) é uma imersão no imaginário urbano, a partir da obra do escritor italiano Ítalo Calvino (cidades invisíveis) onde a cidade deixa de ser um conceito geográfico para se tornar o símbolo complexo e inesgotável da existência humana. Direção : Paulo Henrique Ferreira, Coreografia : O grupo em processo colaborativo As 19 hrs no Teatro Apolo, ingressos R$20 e 10.

Mais informações @mostrabrasileiradedanca

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *